O levantamento foi feito por uma empresa farmacêutica brasileira. A pesquisa apontou que 91% das mulheres em idade fértil nunca fizeram avaliação da sua reserva ovariana. 45% delas nem conheciam esta possibilidade de testes.

Esta avaliação mostra a funcionalidade dos ovários e a capacidade reprodutiva da mulher. Ele é recomendado mesmo para quem não tem previsão de engravidar porque serve como marcador da fertilidade, ajudando no planejamento familiar. Se há baixa reserva, pode-se indicar a antecipação da gestação ou o congelamento de óvulos ou embriões. Após os 35 anos essa reserva ovariana tem uma queda importante. Quanto mais jovem se fizer a avaliação, melhor o controle e o acompanhamento da reserva para evitar surpresas indesejadas.

Recommended Posts