Abortos de Repetição – O aborto espontâneo acontece com 15% a 25% das mulheres que engravidam. Já os abortos de repetição, com ocorrência de 2 ou mais perdas, ficam em torno de 1% a 5%. Este problema pode ser muito traumático para a vida do casal, por isso a investigação é muito importante. As principais causas são:

– Alterações cromossômicas e genéticas no embrião
– Alterações anatômicas no útero
– Causas Imunológicas
– Trombofilias
– Alterações endócrino-metabólicas
– Infecções
– Problemas nos espermatozoides
– Aborto recorrente inexplicado

Entre os fatores de risco para o AR podemos destacar a idade da mulher acima dos 35 anos e do homem a partir dos 40. O consumo de álcool, cafeína, cigarro e drogas também pode provocar a repetição das perdas. A obesidade é outro problema que contribui. Quando não se consegue identificar, a causa dos abortos pode ser indicado optar pela Fertilização in vitro com a realização de biópsia embrionária para diagnóstico de alterações cromossômicas, chamado PGT-A ( Teste Pre Gestacional para pesquisa de Aneuploidias )

O exame possibilita que só os embriões saudáveis sejam transferidos para o útero, diminuindo a chance de abortos por anormalidades cromossômicas.

Assista ao vídeo da Dra. Cíntia sobre o tema no nosso canal no YouTube.

Posts Recentes