A preservação da fertilidade deve ser discutida no início do tratamento

A medicação para combater o tumor pode prejudicar a fertilidade

A descoberta de uma doença como o câncer é devastadora, mas a paciente e os médicos precisam estar preparados para avaliar todos os aspectos do tratamento. E quando se fala de vida, gerar um filho pode ser mais um motivo para se ter esperança. Por isso, é tão importante que a preservação da fertilidade seja um dos primeiros pontos a serem abordados, até porque atualmente as possibilidades de diagnósticos precoces , sobrevida e cura de muitos tipos de câncer é uma realidade.

A equipe deve levar em conta a idade da paciente, o tipo de câncer e o tratamento que vai ser feito para o tumor. Vale lembrar que os óvulos estão prontos desde a primeira menstruação e vão envelhecendo junto com a mulher. Por conta disso, quanto mais idade ela tiver, maiores são os riscos de os tratamentos oncológicos afetarem a fertilidade da paciente.

Os medicamentos usados na quimioterapia podem causar infertilidade temporária ou ter um efeito definitivo na fertilidade, e se há necessidade de retirar órgãos reprodutivos, a paciente não terá mais chance de engravidar com seus próprios órgãos. Diante deste cenário, é fundamental que a mulher seja informada dos riscos para que possa ter a opção de buscar um dos métodos de preservação da fertilidade.

Vamos conhecer as opções de tratamento:

CRIOPRESERVAÇÃO DO EMBRIÃO – se a mulher já tem um parceiro, esta é a principal alternativa. O método é realizado após a fertilização in vitro.

CRIOPRESERVAÇÃO DOS ÓVULOS – consiste no congelamento dos óvulos que são retirados após estimulação com uso de medicação.

TRANSPOSIÇÃO OVARIANA – quem vai fazer radioterapia pode optar pelo deslocamento cirúrgico dos ovários para uma área que não será afetada pela medicação.

Ainda estão em fase de estudos medicações que protegeriam os ovários durante a quimioterapia. É importante ressaltar que, independentemente do tipo de preservação escolhido, não há como garantir que a gravidez irá acontecer. Porém, podemos afirmar que a preservação da fertilidade garante qualidade de vida às pacientes, conseguindo trazer esperança e, com ela, mais ânimo para enfrentar o tratamento.

Saiba mais sobre o Outro Rosa através do site: http://www.inca.gov.br/outubro-rosa/

Mais informações sobre Reprodução Assistida vocês pode obter no endereço http://sbra.com.br/

 

 

 

 

Recommended Posts