Vamos falar sobre a infertilidade entre os casais que lutam para engravidar

15 a 20% dos casais em idade fértil passam por algum tipo de dificuldade para gerar filhos. Se depois de um ano tendo relações sexuais frequentes, sem qualquer método anticoncepcional, a gravidez não ocorre, o casal é considerado infértil.

Vale lembrar que a infertilidade não é um problema feminino. Este mito já foi derrubado! Aproximadamente, 40% das causas da infertilidade estão relacionadas a fatores femininos e 30% a fatores masculinos. Em 20% dos casos, a causa é feminina e masculina. No restante dos casos não se consegue detectar problemas no casal e o motivo da infertilidade conjugal, denominando-se Infertilidade sem causa aparente (ISCA).

Nas mulheres, há várias situações que impedem a fecundação do óvulo ou o desenvolvimento do embrião. Problemas no útero, ovários, trompas e alterações endócrinas são alguns deles. Já nos homens, uma série de fatores interfere na produção de espermatozoides, gerando falta de quantidade ou qualidade (motilidade e morfologia). Entre as causas estão: alterações hormonais, genéticas, varicocele, infecções e uso de drogas.

Há dois tipos de infertilidade: primária, que é sem gravidez anterior, e secundária, quando já houve gravidez. Nos dois casos, é preciso procurar um especialista depois de um ano de tentativas. Mulheres acima de 35 anos não devem esperar este período porque a idade é um fator decisivo para a fertilidade, já que os ovários também envelhecem. Recomenda-se iniciar a investigação apos seis meses de tentativas. Aos 40 anos, deve-se buscar um especialista imediatamente.

Como o médico faz o diagnóstico do casal? Além da consulta, o especialista avalia quais exames são importantes realizar em cada caso, como: dosagens hormonais, ecografias e testes específicos para o homem e a mulher.

No próximo post nós vamos falar sobre os procedimentos que podem tratar casos mais simples de infertilidade.

Recommended Posts